sexta-feira, 3 de abril de 2009

Pulo no campus


Ontem, passei o dia inteiro perambulando pelo campus Pampulha da Universidade Federal de Minas Gerais. Apesar dos dois anos distante, a UFMG me recebeu como se fosse minha velha casa, coisa que nunca deixará de ser. E ainda tive a sorte de caminhar ao lado de dois parceiros queridos de vida universitária, meu primo Marcelo Junio Gonçalves e o amigão-maluco Leonardo Kildare Louback, uma verdadeira estrela nata. Ambos estiveram em temporada recente na Alemanha e estão com o idioma afiadíssimo --eles fazem Letras e especializam-se em alemão. Nos caminhos do campus, reencontros, como o pianista Maurício Guilherme Silva Júnior --que tocou comigo no Revertério--, a caminho da aula do doutorado na Faculdade de Letras, Marcílio Lana, meu pai no jornalismo e que comanda com competência a comunicação da UFMG, e Átila Moreno, que edita o telejornal Circuito UFMG, na TV UFMG --minha primeira redação. Foi como voltar no tempo e ver que é possível ser feliz outra vez.

Foto: Foca Lisboa/UFMG/Divulgação

2 comentários:

Anônimo disse...

Miguel, acho que a UFMG não é mais aquilo que parece ser. Você, que é esperto, já deve ter reparado, em sua volta à capital, na crise institucional que envolve a UFMG, o TCE, a Fundep e o jornal Estado de Minas. Longe de nós tecer juízos morais, ou até mesmo técnicos, sobre o caso. Todavia, seria interessante você apurar o que vem aocntecendo e nos dar uma visão global de todo esse "desconforto" que tomou conta da UFMG nos últimos tempos. Abc

Miguel Arcanjo Prado disse...

Caro Anônimo,
Sei que a UFMG e o Estado de Minas andam em pé de guerra. Falar sobre isso de forma superficial seria leviano de minha parte. E, como estou em férias, não tenho clima para me inteirar da peleja --aliás, é só o que quero distância agora. Mas acho o assunto importantíssimo e que deve ser discutido e estudado. Quem sabe mais tarde eu faço isso e escrevo algo? Mas bem mais para frente. Obrigado pela sugestão!