sexta-feira, 15 de maio de 2009

Gil Banda Larga Cordel

Na noite desta quarta, 13 de maio, foi dia de ir ao show de Gilberto Gil, "Banda Larga Cordel", no HSBC Brasil, pelo projeto Sons da Nova, promovido pela rádio Nova Brasil FM, que costumo ouvir aqui em Sampa.

Na porta da casa de shows (o antigo Tom Brasil), a presença da assessora de imprensa Gilda Matoso dá logo a certeza de estarmos em terra de Gil. Logo ele surge, daquele jeito simples e cativante que só ele tem no palco, para cantar sucessos da nova fase, como "Os Pais" e "Não Grude Não" e músicas que já viraram história, como "A Paz", "Tempo Rei", "Toda Menina Baiana" e "A Novidade".

O baiano foi acompando pela banda formada por Arthur Maia no baixo, Alex Fonseca na bateria, Bem Gil na guitarra, Claudio Andrade nos teclados, Sergio Chiavazzolli nas guitarras e o bom demais da conta Gustavo de Dalva na percussão. Todos no mesmo clima zen do cantor.

A plateia, paulistana, como sempre foi educada por demais e só ensaiou levantar-se das cadeiras no finzinho do show. Preferi assistir em pé, no cantinho, e dancei o quanto pude. E, ouvindo Gil, mesmo com sua voz mais rouca, mas sempre tenra e profunda, pensei na importância da música para mim e em como ela tem ficado de lado. Acho que ela precisa, novamente, ocupar algum lugar nisso tudo. E pensei também em vovó Oneida, que tanto amava esse neguinho que eu vi cantar no palco.

Foto: Crocas/Divulgação - Gilberto Gil nos bastidores do show no HSBC Brasil - 13/5/2009.

Nenhum comentário: