sábado, 11 de setembro de 2010

La Mirada Invisible y Los Pecados de Mi Padre



Estou de férias, já há quatro dias em Buenos Aires. Resolvi aproveitar este sábado à noite para ver um filme do qual os dois jornais daqui, o Clarín e o La Nacíon, falaram bem. Trata-se do ótimo "La Mirada Invisible".

A obra é um verdadeiro soco no estômago da hipocrisia que reinava nos tempos da ditadura e volta e meia tenta retornar, com seu culto às regras mediocrizantes. O diretor é Deigo Lerman.

Julieta Zylberberg (a lindíssima da foto acima) arrasa como a protagonista, Maria Teresa, uma professorinha virgem que gosta de se esconder no banheiro masculino do colégio para espiar um de seus alunos, pelo qual nutre uma paixão platônica. Omar Nuñez mostra o talento de sempre como um diretor que representa aquela idiotice chamada "moral e bons costumes", cujo fundo a gente já sabe que é um monte de podridão.

Abaixo, o trailer. Se puder, assista. É realmente ótimo!





Ontem, fui à mostra Panorama Colômbiano do Palais de Glace e assisti a outro filme também muito bom. Dessa vez, o documentário "Los Pecados de Mi Padre", no qual Sebastián Marroquín (o moço da foto acima) passa a limpo a vida de seu pai, Pablo Escobar, o mais famoso narcotraficante do mundo que, no fim da década de 1980, controlou 80% do tráfico de cocaína do mundo todo.

Ao fim da projeção, descobri que estava sentado o tempo todo ao lado da viúva de Pablo Escobar, María Isabel Caballero. Tanto ela quanto seu filho, hoje um arquiteto respeitado, vivem em Buenos Aires. Mas passaram por maus bocados até chegarem aqui, como bem mostra o filme.

Sebastián apareceu após os créditos finais em carne e osso e pegou uma plateia emocionada com o conteúdo maior do documentário: o pedido de perdão dele aos filhos de Luis Carlos Gallán, líder político colombiano que seu pai mandou matar.

Ao fim do debate, Sebastián me contou por que aceitou fazer o filme: "Quis que nada sobre a vida de meu pai ficasse oculto, porque queria construir uma mensagem através da história de vida dele, para que ela não se repita. Achava muito egoísta da minha parte não compartilhar a lição de vida que aprendi. Quero que esse filme seja visto pela maior quantidade possível de jovens, para que ele ajude a mudar o futuro."

Faz ele muito bem. Para quem se interessou pelo documentário dirigido por Nicolás Entel, abaixo, o trailer:

5 comentários:

Ana Beatriz Camargo disse...

Ah, mas espere aí, a professorinha consegue ou não consegue fazer seu aluno tirar um A, com louvor, literalmente? Rs...

Buenos Aires? Que vida difícil... Tse tse tse..

Miguel Arcanjo Prado disse...

Bia, tem de ver o filme e descobrir! Beijos!

Rafa disse...

Que orgulho do meu amigo culto! Aproveite Buenos Aires! Bjão

★ Barbie ❤ Hello Kitty ★ disse...

Oi Miguel, lembra de mim? Bárbara amiga de Guilherme de Belo Horizonte, nos conhecemos quando fomos assistir um filme com o Guilherme e uns amigos seus e dele em 2004 quando ele fazia Filosofia e vc Comunicação na UFMG, lembra? Eu moro aqui em São Paulo na Zona Norte, vc mora aonde? Eu estou realizando um sorteio no meu blog pra divulgar o video 1 do meu professor de canto, ele vai aparecer no programa da Olga Bongiovanni e no Ronivon. Mas como vc está? Assista os videos no meu blog e me diz o que vc achou, o seu comentário é muito importante pra mim! Saudades, bjs barbie.

Ana Beatriz Camargo disse...

Xi... Agora eu não vou sossegar enquanto não descobrir se a professorinha seduziu ou não. Ha ha ha! Começando a correr atrás do filme...