domingo, 26 de dezembro de 2010

Coluna do Miguel Arcanjo nº 175



Papai Noel e uma ceia de Natal

Por Miguel Arcanjo Prado*


Foi Márcia La Marca, produtora da TV Globo Minas, quem me apresentou ao Papai Noel dos Correios. Marcinha, como é carinhosamente chamada pelos amigos, sempre fazia questão de buscar as cartinhas escritas por crianças pobres endereçadas ao Papai Noel. Depois, levava o pacote à redação, onde distribuía uma a cada um dos jornalistas, incluindo aí os estagiários, categoria à qual eu pertencia nos Natais de 2005 e 2006.

Marcinha me ensinou a alegria imensa que é ir às lojas de brinquedos ou papelarias buscar presentes dos mais simples pedidos por aquelas letrinhas infantis cheias de fé e de esperança, mesmo diante de uma vida tão adversa.

Quatro anos já sem Marcinha no meu cotidiano, há duas semanas, fui postar alguns cartões de Natal na agência dos Correios da minha rua. E qual não foi minha surpresa ao ver, enorme, uma caixa de papelão cheia de cartinhas. Atrás da caixa, uma funcionária com aquele sorrisão igual ao da Marcinha, pedindo:

- Por que você não leva uma? A campanha só vai até depois de amanhã. E ainda tem muita cartinha aí perdida, sem ser adotada...

Logo quando entrei na agência, eu me encontrei com a faxineira do meu prédio, que estava saindo. Esperta, a atendente dos Correios notou nossos cumprimentos e a pergunta de Marlene se eu não queria que ela fosse lá em casa deixar o apartamento um brinco para o Natal. Tanto que mandou essa:

- Por que você não adota a cartinha do filho de sua funcionária? Ela colocou já faz alguns dias mas ninguém levou ainda... Ela vem aqui todo dia ver se alguém pegou e, hoje, terminou de sair tristinha, porque percebeu que a cartinha do filho dela ainda está aqui.

Mal disse essas palavras, enfiou a mão na caixa, retirando o trunfo:

- É esta aqui!

Na hora me veio à cabeça o sorriso de Marcinha. Não tive como não levar esta e mais outras três cartas, que dividi com meu primo Caio Silva e minha amiga Gabriela Quintela. Só sei que saí dos Correios me sentindo o ganhador do maior presente do mundo.

******

Noite de véspera de Natal e lá estava eu na redação do R7. Trabalhando sem parar. Com a família e o amor a algumas centenas de quilômetros de distância, não havia perspectiva de ceia ou de confraternização.

Até que o elétrico repórter Fernando Gazzaneo veio com o convite de última hora:

- Miguelito, terminei de falar com o João Varella [gaúcho e também repórter dos bons do R7]. Ele falou que a mãe dele veio de Guaíba visitá-lo, fez uma ceia enorme e está chamando dóis para ir à sua casa assim que sairmos daqui. Vamos?

Simples assim. Logo que deu nosso horário de saída, às 23h, rumamos às pressas para a rua Eduardo Prado, nos Campos Elíseos, onde fica o apartamento do João, com medo de não chegarmos a tempo da meia-noite. Mas deu tudo certo.

Conhecemos Patrícia Varella, parecida mais uma irmã do que mãe do João. Professora de educação física e dançarina de mão cheia. Uma gaúcha da pá virada que foi várias vezes na fila na qual Deus distribuiu o carisma. Feliz, sorridente, simples e acolhedora. Fez-me sentir em casa, ao lado de Fernando, dela e de seu dois filhos, João e Gibran - este vindo de Curitiba também para o Natal.

Foi assim que descobri, mais uma vez, que a beleza do Natal é feita de gestos simples e inesquecíveis.

*Miguel Arcanjo Prado é jornalista e deseja a todos um 2011 cheio de saúde, paz e Deus no coração.

4 comentários:

Patrícia disse...

Meu Querido Novo Filho Adotivo

Nós que temos a agradecer pela companhia de vcs.
Acho que Menino Jesus fez que nos conhecessemos durante seu aniversário para celebrarmos juntos ,por que ele ja tinha certeza que Miguelito e Patricinha juntos é festa garantida.
Que 2011 conserve seu sorriso,fica com DEUS



Bjsbjsbjsbjs

Patrícia

Fred disse...

Oi, Miguel!
Feliz Natal e ótimo 2011 pra vc também. Acabo de descobrir o blog (e comecei com pé direito).
Andarei por aqui a partir de agora.
Saudações,
Fred Tavares (da História Social dos Meios... hehehe)

Alessandra disse...

Miguelito,

Nunca deixo de ler suas colunas...Você como sempre inteligente, crítico e muito, muito sensível. Quando você cita as pessoas da tevê, é muito bom, porque também a mim, traz boas recordações. Assim como você conheci essas cartinhas na globo...Saudades daquela época, devo uma visita.

bjo enorme e feliz 2011 pra você!

Dilu disse...

Lindo e emocionante, como tudo o que vem de você, meu Anjinho!
Menino Jesus te abençoe, ilumine e proteja, sempre!
Beijos,
Dilu