domingo, 5 de junho de 2011

Coluna do Miguel Arcanjo nº 177

Quem é Ancelmo Gois?

Por Miguel Arcanjo Prado*


Para o colega Fabian Chacur

Vira e mexe me assusto com os novos tempos. E olha que eu só tenho 29 anos e ainda não deveria estar desse jeito. Mas não dá.

Ao mesmo tempo em que muitos bradam por aí que estamos na era mais avançada da comunicação e que a humanidade evoluiu não sei quantas léguas, vejo, por outro lado, uma marcha em prol de tornar o mundo cada dia mais careta.

Parece que muita gente não ficou feliz diante dos passos largos que demos nas últimas décadas, sobretudo nos costumes. É por essas e outras que vemos surgir histórias absurdas como a que catapultou Geisy Arruda ao estrelato.

Por exemplo, na aprovação da união estável para casais gays pela Justiça houve de tudo. Até o retrógrado deputado, cujo nome eu me recuso a citar para não ajudá-lo depois nas urnas, que disse que a medida ajudaria a aumentar a pedofilia. Tadinho, será que ninguém avisou para ele que, geralmente, pedófilos são os pais, irmãos, tios e padrastos de famílias oficialmente dentro do “formato cristão” que ele defende? É cada asneira que se ouve – e se publica – impunemente por aí...

A Avenida Paulista, ultimamente, está vivendo, a cada semana, seu momento maio de 1968. Um dia é marcha para defender a maconha, noutro, mulheres saem com cartazes em prol do direito de serem vadias e, ao fim, como não cansa de reclamar minha amiga fotógrafa Julia Chequer, a imprensa apanha da PM qualquer que seja o tema da marcha. Dia desses é bem capaz de um grupo de senhorinhas quatrocentonas saírem por aí para defender Deus, a família e a liberdade, igualzinho aquela de mais de 40 anos atrás.

Porque o direito de não ter metrô perto de casa elas já defenderam. Afinal de contas, conviver com “gente diferenciada” é tarefa complicadíssima. Eu que o diga. Afinal, faço isso desde que nasci.

PS.
Fala que não dá vontade de chorar quando você escuta, em uma redação, a inconsequente pergunta de estagiário do terceiro ano de jornalismo, em plena era Google: “Quem é Ancelmo Gois?”.

*Miguel Arcanjo Prado é um dos jornalista que ainda gosta de ler jornal.

3 comentários:

L.A disse...

Infelizmente é assim que as coisas funcionam nesse mundo estranho...

Fabian Chacur disse...

Excelente o seu texto, Miguel! Nem sei se mereço a dedicatória, mas fiquei muito envaidecido por ela. Só faço uma crítica: não fique tanto tempo sem escrever aqui!!!! Esse é o SEU espaço, ninguém pode obrigá-lo a nada, nem te impor coisa alguma. Não abdique de tal liberdade. Arrume tempo, vire-se, mas nos alimente com sua inteligência e boa cabeça. É uma ordem!!!! rsrsrsrs Grande abraço e tudibão!!!!

Marcelo Gonçalves disse...

Adorei essa!!!!! Muito boa!!!!


Diga pro seu estagiário que tem certas coisas que não dá pra não saber (!!!) e que qdo se encontrar numa situação dessas ele deveria fingir que sabe pra não passar vergonha e correr para o "google". Mas pra isso vc vai ter que, primeiro, ensinar pra ele o que significa de "autonomia".


bjsss